A dor de arrepender-se do que não fizemos consome nosso ânimo e revira nossos estômagos. Não deixe acontecer. Enfie-se na multidão, corra mais rápido, diga ‘Esperem!’, diga sim, diga não, diga que quer ou que não quer, respire, grite, escolha, mas não deixe passar em branco. Prefira rir da queda à encolher-se de remorso por não ter pulado.

– Bárbara Stecca

Você usa bocas desconhecidas para afagar seu coração partido.

– Bárbara Stecca

Seja para quem você ama a felicidade que ela é pra você. Retribua, demonstre, não deixe que os bons momentos e as palavras bonitas passem em branco. Diga “obrigada”, diga “eu te amo”, diga o que está sentindo. Todo mundo gosta de saber que é a felicidade da vida de outra pessoa.

– Bárbara Stecca

folego:

Um quadro do mar pendurado na parede não é uma janela com vista para uma praia. Não se engane; corra atrás do que é real, não se contente com cópias, com sósias, com réplicas.

Bárbara Stecca

folego:

Eu costumava ser boa em descrever sentimentos. Agora mal sei descrever um sorriso torto e sem sentido. Isso prova que o tempo vai matando aquilo que eu tento manter com tanta vontade. Eu sempre quis continuar sendo sensível à beleza dos pequenos detalhes, mas a magnitude do dia-a-dia, devagar, vai engolindo o meu tato. De repente, eu nem sei mais escrever.
Bárbara Stecca

folego:

Eu costumava ser boa em descrever sentimentos. Agora mal sei descrever um sorriso torto e sem sentido. Isso prova que o tempo vai matando aquilo que eu tento manter com tanta vontade. Eu sempre quis continuar sendo sensível à beleza dos pequenos detalhes, mas a magnitude do dia-a-dia, devagar, vai engolindo o meu tato. De repente, eu nem sei mais escrever.

Bárbara Stecca

Não sou o tipo de garota que chora escondido; se tiver que chorar, choro onde for. Se tem um sorriso no meu rosto, é verdadeiro. Se não tiver, é porque sim, tem alguma coisa errada. Eu posso não dizer qual é o meu problema, mas não vou escondê-lo de ninguém. Não tenho obrigação nenhuma de ser feliz o tempo todo.

– Bárbara Stecca (via folego)

folego:

Estava no caminhar, no balançar dos cabelos ao vento, no sorriso escondido, nas risadas altas. Ele se apaixonou por ela, não por quem ela parecia, ou pela roupa que usava, ou pelo status, ou por qualquer outra coisa. Era ela, simples, linda, estranha, meio sem tipo. A mania de gritar e de jogar a culpa em cima dele. Ele a amava, então. Por todos os abraços e pelo jeito como ela corrigia o seu português fajuto. 

Bárbara Stecca