FÔLEGO

message   SoundCloud    YouTube    Herself   

Bárbara Stecca, 17.

"Das coisas boas que já me aconteceram, me lembro de poucas. Mas pergunte se me esqueci dos momentos de raiva, ou de dor. Infelizmente, o que é ruim rasga mais fundo, e o que chega mais fundo, fica por mais tempo."
Bárbara Stecca
— 1 month ago with 4 notes
Não me dê um prazo de validade. Me faz esquecer que vai acabar um dia, vai… me faz acreditar que é pra sempre. Já basta a minha consciência, não quero ter que lidar com a sua, com o fato, com a realidade, com nada disso. Me engana, vai… ou tenta. Tenta muito.
Bárbara Stecca

Não me dê um prazo de validade. Me faz esquecer que vai acabar um dia, vai… me faz acreditar que é pra sempre. Já basta a minha consciência, não quero ter que lidar com a sua, com o fato, com a realidade, com nada disso. Me engana, vai… ou tenta. Tenta muito.

Bárbara Stecca

— 1 month ago
"É tão gostoso ter você pra mim e saber que mais ninguém sabe, que só eu sei, que só eu tenho. Manter segredo pro mundo enquanto te conto tudo. Te abraçar escondido em público. Ouvir as ladainhas, as picuinhas, e ter certeza do que eu tô fazendo. É louco e é novo, e é bom, e é como se nunca tivesse acabado…"
Bárbara Stecca
— 1 month ago with 14 notes
Toda vez que me dizem que sou estranha, alguma coisa se aperta no meu peito. Uma negação. “Eu não sou estranha”, replico, incansável. Mas a explicação sempre toma tempo demais… Cansei. Não vou mais gastar minhas saliva convencendo você de que não, eu não sou a estranha, estranhos são vocês que não me entendem, ou que negam, ou que simplesmente não se deixam levar. Estranhos são vocês que se prendem, que mentem, que manipulam e que fazem esforço para não serem vocês mesmos. Enfim, quer saber? Isso. Estranha sou eu.
Bárbara Stecca

Toda vez que me dizem que sou estranha, alguma coisa se aperta no meu peito. Uma negação. “Eu não sou estranha”, replico, incansável. Mas a explicação sempre toma tempo demais… Cansei. Não vou mais gastar minhas saliva convencendo você de que não, eu não sou a estranha, estranhos são vocês que não me entendem, ou que negam, ou que simplesmente não se deixam levar. Estranhos são vocês que se prendem, que mentem, que manipulam e que fazem esforço para não serem vocês mesmos. Enfim, quer saber? Isso. Estranha sou eu.

Bárbara Stecca

— 2 months ago with 1 note
"Ele sabe seu número tanto quanto você sabe o dele. Não ligue. Não mande “um oi”. Espere. Se ele não mandar, aí você manda. Pra outro."
Bárbara Stecca
— 2 months ago with 9 notes
Não tô correndo atrás de você, não. Só quero que você saiba que a gente pode continuar com as coisas como duas pessoas normais… você me disse que eu não tinha superado, e eu entendi como um desafio, aí fui lá e superei. Se te mando mensagem de madrugada é porque quero mesmo trocar uma ideia, e pode ter certeza, também estou falando com o outro cara e talvez mais um ou dois. Hoje mesmo eu vou sair com os meus amigos, tem uma festa louca mas você não pode ir; eu vou. Eu vou, e vou me lembrar de você lá, de noite, imaginar se você está sozinho, ou na rua, ou em casa, ou em casa com alguém… na cama para qual você costumava me chamar nas tardes de domingo. Vou imaginar tudo isso e logo vou esquecer, vão me arremessar na piscina ou me dar mais alguma bebida forte, e você vai continuar nos cantos escuros da minha mente, recebendo uma luz de vez em quando, mas só isso, mesmo. Eu vou fazer todo o esforço do mundo para que sejamos só amigos, como você disse que nunca ia acontecer, porque eu não ia conseguir. Vou te provar que além de estar errado, você estava enganado a meu respeito. Se eu quiser esquecer, eu esqueço. 
Bárbara Stecca

Não tô correndo atrás de você, não. Só quero que você saiba que a gente pode continuar com as coisas como duas pessoas normais… você me disse que eu não tinha superado, e eu entendi como um desafio, aí fui lá e superei. Se te mando mensagem de madrugada é porque quero mesmo trocar uma ideia, e pode ter certeza, também estou falando com o outro cara e talvez mais um ou dois. Hoje mesmo eu vou sair com os meus amigos, tem uma festa louca mas você não pode ir; eu vou. Eu vou, e vou me lembrar de você lá, de noite, imaginar se você está sozinho, ou na rua, ou em casa, ou em casa com alguém… na cama para qual você costumava me chamar nas tardes de domingo. Vou imaginar tudo isso e logo vou esquecer, vão me arremessar na piscina ou me dar mais alguma bebida forte, e você vai continuar nos cantos escuros da minha mente, recebendo uma luz de vez em quando, mas só isso, mesmo. Eu vou fazer todo o esforço do mundo para que sejamos só amigos, como você disse que nunca ia acontecer, porque eu não ia conseguir. Vou te provar que além de estar errado, você estava enganado a meu respeito. Se eu quiser esquecer, eu esqueço. 

Bárbara Stecca

— 2 months ago with 5 notes
"Quero tua mão passeando pelo meu corpo enquanto minha mente viaja no nosso futuro, e você só se pergunta quanto tempo tem comigo."
Bárbara Stecca
— 2 months ago